Paterson, 2016 📝 🚌 🐶

sábado, maio 06, 2017



Paterson se contém
Sabe o que é, quem é e o que pode fazer sua essência
Mas prefere guardar dentro de potes decorados.
A ama por isso é o melhor para ela.
Para ela e seus inúmeros sonhos.

Rotina. Motorista de ônibus.
Todos os dias a mesma rota
o mesmo caminho

Toda noite
Leva Marlim para passear.
Toda a noite no mesmo bar.

Mesmos amigos.
Mesmas histórias.

Deslumbra-se com cada detalhe do dia
Me lembra eu. Sorrio.

Observa roteiros alheios e prefere escrever sobre objetos

O fósforo de preferência
O cotidiano mesmo
O momento lá fora, as conversas alheias
O cheiro de posso ser algo a mais e a partir dos escritos me descubro
E ao mesmo tempo se cobre por vergonha
Por medo
Introvertido

Convertido em amor
Um semana se passa.

A personalidade que se retrai porque a dela é a mais forte.
Ele inexiste ali. Mas numa felicidade plena.

Marlim tem ciúmes dele com a morena
A poesia está em tudo, afinal.
Coincidências:
The secret notebook;
Gêmeos pela cidade;

Branco e preto;
Preto e branco;
Poetas.

The secret notebook,
de tão secreto se foi e se tornou discreto
Somente as páginas picotadas sabiam o que um dia foram
Se ele tivesse tirado cópia no sábado nada disso teria acontecido.

Semelhança de cenários.
Drama familiar.
Quem nunca pôde fazer algo que por fim não fez?

Vou deixar para amanhã, pensa.
Pena que Marlim não pensou assim,

e foi ali mesmo na sala que o sonho se foi.
Tão rápido quanto se foi, veio.
Veio um moleskine em branco.
Trate o dia como uma folha em branco.


Romântico com o cereal
A luz da manhã e do almoço

como um menino de amarelo atravessando a rua com a mãe,
como as diversas dimensões
Que escreve sempre antes de dirigir
O momento só dele.


You Might Also Like

1 comentários

  1. Que vontade de colocar esse texto em um potinho! Eu adorei ♥

    www.itszabella.com

    ResponderExcluir